quarta-feira, 7 de maio de 2014

DICAS PARA AUMENTAR A SEGURANÇA NAS PORTARIAS DOS RESIDENCIAIS

Dicas para aumentar a segurança nas portarias de prédios residenciais

2322261989_f334c0073d
A segurança nas portarias de prédios depende de capacitação dos funcionários, funções bem atribuídas a porteiros, além de investimento em tecnologia
A segurança de patrimônios é enfoque de muitas empresas especializadas em nosso segmento. Hoje, muitas dessas organizações têm se voltado à proteção exclusiva de residências, por exemplo. Pensando nisso, no post de hoje queremos recomendar algumas dicas para aumentar a segurança nas portarias de prédios residenciais – afinal, as guaritas são pontos críticos desses locais e devem dispor de bons profissionais e equipamentos para controlá-la.
Normalmente, as ocorrências acontecem por falhas ou erros na identificação de moradores ou visitantes. Outro fator agravante que propicia invasões e, ao mesmo tempo, fragiliza a segurança nas portarias de prédio é a falta de treinamento dos funcionários. Nesse sentido, é dever da empresa de segurança incentivar e realizar capacitações com porteiros, vigias, zeladores, síndicos e, eventualmente, até mesmo com moradores. Em suma, as capacitações devem ser feitas, principalmente, com quem atua no front, ou seja, nas guaritas.
Outro ponto que deve ser analisado diz respeito à legitimidade das funções trabalhistas de cada profissional. É comum que muitos porteiros realizem funções que não são as de suas atribuições, como as de entregar correspondências. Em muitos prédios, esses profissionais têm, inclusive, de sair das portarias para levar cartas a cada um dos edifícios. Dessa forma, as guaritas ficam desprotegidas e dão brecha a invasões.
Já com o suporte da tecnologia, esses profissionais que trabalham pela segurança nas portarias de prédios podem minimizar ocorrências. É o caso de condomínios que dispõem de circuitos fechados de TV (CCTV), sistemas de alarme e, principalmente, que centralizem o controle de todas essas operações em um software de monitoramento.
No entanto, a vulnerabilidade da segurança nas portarias de prédios incomoda muitos condôminos. Porteiros são profissionais extremamente importantes, mas dada a sofisticação de algumas atividades criminosas, contar só com eles pode ser sinônimo de condôminos expostos a riscos. Por isso, muitos patrimônios estão passando em investir em soluções mais robustas para segurança nas portarias de prédios. Tratam-se desistemas completos de gerenciamento remoto, que controlam todos os aparatos instalados em um condomínio e protegem, ao mesmo tempo, moradores, funcionários e visitantes.
Esse tipo de tecnologia instalado em prédios possui comunicação direta com a empresa de segurança em tempo integral. Nessa situação, há uma espécie de portaria virtual, sem a necessidade de conexão com a internet. O acesso do visitante ao edifício é monitorado pelo atendente da empresa pelo circuito das câmeras instaladas na portaria. Em seguida, o morador é acionado para liberar o acesso – que pode ser feito até mesmo se ele estiver fora de casa, pelo celular. As ligações e vídeos são gravados remotamente, permitindo registro do acesso de moradores, visitantes e prestadores de serviço. Caso haja uma situação de risco, o morador pode acionar a empresa de segurança (pânico silencioso) pelo controle de acesso (RFID) ou o controle da garagem.
Possui alguma dúvida ou sugestão a compartilhar conosco? Deixe abaixo pelos comentários e nós te ajudamos.
Crédito da imagem: Denna Jones


Nenhum comentário:

Postar um comentário