quinta-feira, 4 de julho de 2013

SÃO PAULO REGISTRA 67 ARRASTÕES EM CINCO MESES


SP registra 67 arrastões em cinco meses


A cidade de São Paulo registrou, entre janeiro e maio, 67 casos de arrastões em bares, lanchonetes e restaurantes na capital, uma média de 13 arrastões por mês. Os condomínios que sofreram arrastões na capital não entram nesta estatística, pois são qualificados como roubos.
Desde maio, os arrastões passaram a ser investigados pelo DEIC (Departamento de Investigações sobre Crime Organizado) por meio da Delegacia de Investigações e Estratégias, que investigam os chamados “crimes da moda”.
“Dos sete casos que o Deic assumiu, quatro já foram esclarecidos e com os indiciados identificados”, afirma o secretário de Segurança Pública, Fernando Grella.
Quanto aos homicídios, o balanço até maio registrou que foram 1.880. O secretário afirmou que, se a tendência desses números se mantiver, a média ao final do ano será de 10,6 mortes a cada 100 mil habitantes, número considerado dentro do ideal pela OMS (Organização Mundial da Saúde).
“A tendência é de queda. Se compararmos os meses anteriores, não houve grandes alterações. Em janeiro deste ano, estava 17% superior em relação a janeiro de 2012. Em fevereiro, foi 12% superior ao mesmo mês do ano passado. Em março, houve alta de 2% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já em abril e em maio, os dados apontaram queda. É evidente que, se pegar o mesmo período e contar com o ano passado, teremos índices mais elevados, mas a linha de tendência é que sinaliza para uma redução e a tendência é positiva”, acredita.
Questionado sobre as críticas de abuso policial durante as repressões aos protestos na cidade de São Paulo, o secretário afirmou que todos os casos estão sendo apurados, mas que precisa de tempo. “Ainda não tem resultado. Temos de ouvir todas as pessoas. E isso tem que ser feito no tempo certo, de maneira segura para que a gente tenha um resultado correto”, disse.
FONTE DIÁRIO DE MARÍLIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário